Região aumenta contingente de heróis no combate às chamas em Góis

Regional B Últimas B

Mais um contingente de bombeiros da região pôs-se esta terça-feira a caminho de Góis, Coimbra, para combater as frentes de incêndio que continuam por dominar. Os Bombeiros Voluntários de Alcochete anunciaram que foram “mobilizados pelo Comando Distrital de Operações de Socorro de Setúbal para integrar o Grupo de Reforço Incêndios Florestais 3, para combate a incêndio Florestal, em Góis,Freguesia de Alvares, Localidade Fonte Limpa, Distrito de Coimbra”.

“Para esta missão foi mobilizado o Comandante do Corpo de Bombeiros e seis operacionais, apoiados por um Veículo de Comando Táctico e um Veículo Florestal de Combate Incêndios. Neste teatro de operações estão envolvidos 804 operacionais apoiados por 280 veículos e 13 meios aéreos”, revelou a corporação.

Também ontem os Bombeiros de Pinhal Novo já se encontravam em trânsito para o incêndio de Góis. “Face ao agravamento do incêndio em Góis, os Bombeiros do Pinhal Novo foram mobilizados pela Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) com um um veículo tanque para este incêndio, onde já se encontrava numa ambulância de emergência deste corpo de bombeiros”, pode ler-se na página da corporação no Facebook. Igualmente accionados ontem foram os Bombeiros de Sines.

Recorde-se que, conforme revelou o CDOS ao DIÁRIO DA REGIÃO, até esta segunda-feira, a região tinha mobilizado um total de 82 bombeiros e 26 veículos de 16 corporações do Distrito de Setúbal para o combate aos incêndios em Pedrógão Grande, Leiria, e Góis, Coimbra. Em Góis já se encontravam destacados “34 bombeiros e 11 veículos”. “Neste incêndio temos bombeiros das corporações de Montijo, Almada, Moita, Sul & Sueste (Barreiro), Amora, Pinhal Novo, Seixal, Canha, Cacilhas, Trafaria, Barreiro e Setúbal”, disse fonte do CDOS de Setúbal. Ontem seguiram elementos das corpoações de Alcochete e Sines, bem como um reforço de operacionais do Pinhal Novo.

One comment

  1. É muito triste só os voluntários é que andam a dar o corpo ao manifesto e sem recursos e mal equipados enquanto os chamados profissionais sapadores esta o a fresca nos quartéis a exibir o seu equipamento dentro dos parques juntamente com bons ordenados e regalias ja para nao falar nas reformas que é
    Aos 50 anos. Isto é mesmo um país de merda os grandes são sempre protegidos.

Deixe uma resposta