Raptor de Grândola está a ser ouvido por juiz (actualizada)

Últimas

Paulo Roque chegou ao Tribunal de Setúbal hoje às 10h30 da manhã, conduzido pela Policia Judiciária de Setúbal. Juiz deve aplicar prisão preventiva.

A vitima, Anabela Lopes, continua em coma nos cuidados intensivos mas estará a melhorar

 

O agressor de Grândola, Paulo Roque, de 39 anos, está a ser ouvido pelo juiz de instrução criminal, no Tribunal de Setúbal, desde pouco depois das 10h30 desta manhã. É arguido por rapto e tentativa de homicídio da companheira, Anabela Lopes.

O juiz, que vai decidir as medidas de coação, deverá aplicar a prisão preventiva, tendo em conta o perigo de fuga. Paulo Lopes já tem antecedentes criminais, tendo cumprido uma pena de prisão por abuso sexual de uma menor, sua enteada, filha de uma outra companheira.

A mulher, Anabela Lopes, de 37 anos, continua em coma no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, mas apresenta sinais de alguma melhoria. Já reage a estímulos. Ontem, reagiu quando a filha lhe pegou na mão e a chamou, durante a visita na Unidade de Cuidados Intensivos.

Anabela Lopes esteve desaparecida durante quatro dias, tendo sido encontrada ontem, no quarto do ex-companheiro, com uma braçadeira de plástico à volta do pescoço praticamente asfixiada, no decurso de uma “intervenção musculada e de risco” levada a cabo pela Polícia Judiciária (PJ) de Setúbal. De acordo com a PJ, a mulher estava “manietada” pelo suspeito, apanhado em flagrante pelas autoridades a asfixiar a mulher com uma braçadeira de plástico. “Acabámos por libertar a senhora do suspeito que, claramente com o intuito de a matar, a tinha asfixiado depois de a ter agredido violentamente. Fomos nós que a separámos do homem, cortámos a fita que tinha à volta do pescoço, encontrando-se já numa situação de saúde difícil”, informou Vítor Paiva, director da Polícia Judiciária de Setúbal, em declarações ao DIÁRIO DA REGIÃO.

A mulher foi assistida pelo INEM no local. Contudo, o intenso nevoeiro que se fez sentir na zona dificultou a aterragem do helicóptero no campo de futebol da aldeia de Azinheira dos Barros, onde foram localizados, para transportar a vítima para Lisboa. A mulher foi levada para o Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém, mas acabou por ser transferida para o Hospital de Santa Maria, onde se encontra em estado grave.

O ex-casal foi encontrado na casa do homem na aldeia de Azinheira dos Barros, em Grândola, no decurso de uma operação da Polícia Judiciária, que teve início ontem às 7:00. Para os localizar, as autoridades mobilizaram sete operacionais e diversos meios, tendo sido foi necessário arrombar três portas, bloqueadas com mobília pelo agressor. Por essa razão, a PJ admite que o suspeito de rapto e tentativa de homicídio tinha tudo planeado ao pormenor e que pretendia matar a mulher e suicidar-se depois.

Paulo Roque, de 39 anos tem dois filhos fruto de dois relacionamentos diferentes. O homem possui um historial de crimes de carácter sexual e pequenos delitos, tendo sido condenado a sete anos de prisão por violação da sua enteada menor. Vítor Paiva acredita tratar-se de “um crime de natureza passional”, caracterizando o suspeito como “um indivíduo ciumento, possessivo, com relações amorosas de conflito permanente, mas sem antecedentes de consumo de estupefacientes”.

 

 

Deixe uma resposta