Suspeito de rapto da mulher em Grândola foi detido pela polícia quando tentava asfixiar a vítima

Local Sociedade Últimas

Mulher foi salva in extremis pelos agentes da PJ. Está em estado crítico e foi conduzida para Santa Maria. O INEM explicou que a situação é de tal forma grave que até foi tentado o transporte da mulher por helicóptero, porém as condições meteorológicas não o permitiram

O suspeito de rapto, sequestro e  tentativa de homicídio da ex-companheira, em Grândola, está a ser ouvido desde esta manhã nas instalações da Polícia Judiciária de Setúbal (PJ), depois de ter sido detido quando tentava matar a mulher.

Os agentes da PJ terão impedido a consumação do homicídio no último momento, conforme já confirmou o director da PJ, Vítor Paiva (na foto). A mulher foi salva na sequência de uma operação que o director da PJ classificou como “musculada”, numa aldeia perto de Grândola. Ainda de acordo com Vítor Paiva, a intervenção policial evitou que o ex-companheiro conseguisse consumar uma tentativa de asfixiamento da vítima. “Não há dúvida de que [ele] pretendia tirar-lhe a vida”, acrescentou o director da PJ.

A vítima está em coma no Hospital de Santa Maria.

O DIÁRIO DA REGIÃO está no local, na PJ em Setúbal, a acompanhar o desenvolvimento do caso.

A mulher que foi alegadamente raptada em Grândola, distrito de Setúbal, e hoje, 6, encontrada, foi encaminhada em estado crítico para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, disse à Lusa fonte oficial do INEM.

Segundo a mesma fonte, o INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica) recebeu uma chamada pelas 07h15 para assistir uma “vítima de cerca de 40 anos em estado crítico com uma lesão ao nível do tórax”.

“Encontra-se em situação crítica, em estado grave”, acrescentou.

A mulher que estava desaparecida desde o início desta semana foi encontrada hoje com vida, na companhia do ex-companheiro, “mas maltratada”. O homem foi detido.

A mesma fonte do INEM disse ainda ter havido uma tentativa de transportar a mulher para Lisboa de helicóptero, mas as condições meteorológicas não permitiram, pelo que, seguiu por “via terrestre”.

No local estiveram a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Litoral Alentejano e elementos dos Bombeiros Voluntários de Grândola.

DIÁRIO DA REGIÃO com Lusa

Deixe uma resposta