Mauro de Almeida apresenta manifesto de candidatura à presidência do Vitória

Últimas

Sob o lema “o enorme está de volta aos vitorianos”, Mauro de Almeida deu hoje a conhecer o manifesto de apresentação de candidatura à direcção do Vitória. O primeiro candidato assumido às eleições dos órgãos sociais do Vitória de Setúbal, previstas para Março, quer devolver o clube à grandeza do passado, tornando-o quarto ‘grande’ do futebol nacional.

“Pretendo um Vitória financeiramente sustentável e a lutar todos os anos pelo seu lugar de direito como quarta força desportiva nacional”, disse o actual vice-presidente do Sintrense, numa unidade hoteleira da cidade perante uma plateia de cerca de 100 pessoas.

Natural de Setúbal e sócio dos vitorianos desde 2006, o candidato adiou para depois da marcação do acto eleitoral a divulgação dos nomes que compõem a lista e a apresentação do projeto. As razões que o levaram a apresentar-se a sufrágio foram explicadas. ““O Vitória é demasiado grande para estagnar. E o meu amor pelo clube é demasiado grande para ficar parado. O potencial do clube não é aproveitado. Apresento-me sem medos ou dúvidas”.

Apesar de ter entre os seus apoiantes Júlio Adrião, antigo vice-presidente dos sadinos e candidato em 2014, e Jorge Santana, antigo presidente do clube, Mauro de Almeida optou por não mencionar o nome do atual presidente do clube, Fernando Oliveira, que ainda não tomou posição sobre uma eventual recandidatura.

“Não quero, nem serei, fator de perturbação ao Vitória porque não concorro contra ninguém, candidato-me pelo Vitória. Os vitorianos têm de deixar de pensar que os candidatos que aparecem são contra quem está em funções”, salientou, traçando como prioritárias a “reabilitação do estádio, a construção de uma academia e a recuperação de património histórico”, o candidato, de 36 anos, apontou algumas ideias que tenciona colocar em prática.

“O Vitória tem de voltar a saber honrar compromissos, andar de mão dada com a Câmara Municipal e entidades públicas da região e saber oferecer vantagens a potenciais parceiros empresariais para daí colher também dividendos”, vincou.

One comment

Deixe uma resposta