PS propõe estacionamento gratuito durante período de Natal e Ano Novo

Local Últimas C

Socialistas propuseram a isenção do pagamento das tarifas de estacionamento durante a época das festividades. Maioria comunista rejeitou a proposta apelidando-a de “populista”

 

Na última reunião de Câmara da passada quarta-feira, o vereador socialista Fernando Paulino apresentou uma proposta de antecipação do fim do pagamento do estacionamento durante o período do Natal e Ano Novo. “À semelhança do que fizemos em 2015, propomos a isenção de pagamento do estacionamento durante o período natalício na Baixa da cidade, uma vez que este ano a exploração é da Câmara Municipal e, portanto exequível”.

Na práctica, o PS sugeriu que no período das festas, os munícipes que estacionassem o carro num dos parques geridos pela Câmara de Setúbal, a partir das 17 ou 18 horas, isto é, cerca de uma ou duas horas antes da tarifa livre (19 horas) não pagassem parquímetro. A proposta foi comunicada verbalmente por Fernando Paulino à maioria comunista, que rejeitou de imediato a medida, impedindo assim, a sua votação.

Manuel Pisco, vereador do Ambiente e Actividades Económicas considerou a proposta “uma medida populista” e explicou que “o estacionamento pago não é exigido apenas para obter receita, mas para regular o tráfego automóvel e que não é do interesse dos comerciantes que os lugares dos seus potenciais clientes estejam ocupados durante todo o dia pelo mesmo automóvel, sem qualquer rotatividade”.

Já a edil Maria das Dores Meira considerou “não ser uma proposta positiva, pelo que não a acataremos”.

A concelhia rosa, liderada pelo também vereador Paulo Lopes explicou tratar-se de uma “medida simbólica”, tal como a que foi proposta o ano passado.

Fernando Paulino questionou ainda o executivo camarário sobre as limitações de trânsito na Rua Arronches Junqueiro, junto ao Museu do Trabalho.

Na reunião pública ordinária foram aprovados quatro votos de pesar por Manuel Manita, figura de referência do andebol do Vitória Futebol Clube, pelo actor setubalense Manuel Bola, por Frederico Spranger, presidente da Comissão Executiva da Lisnave Estaleiros Navais e ainda por Fidel Castro, embora a última tenha contado com o voto desfavorável do PSD. Estas posições foram todas aprovadas por unanimidade.

Foi aprovada ainda, também por todos os partidos, uma moção sobre a comemoração a 12 de Dezembro, dos ‘40 anos do poder local democrático’.

Deixe uma resposta