Jovem do Pinhal Novo inicia amanhã volta ao Mundo

Sociedade B

Pedro Pinela, 23 anos, inicia amanhã o desafio de dar a volta ao Mundo. Ao longo desta aventura, o recém-licenciado em Ciências da Comunicação irá relatar, através de crónicas no DIÁRIO DA REGIÃO, experiências, costumes e tradições

Aos 23 anos prepara-se para cumprir uma aventura à escala global. Pedro Pinela, jovem pinhalnovense, parte amanhã, 14, do aeroporto de Lisboa rumo a Roma, Itália, para cumprir o objectivo de dar a volta ao Mundo. “A escrever e fotografar os muitos rostos da actualidade”, revela o jovem ao DIÁRIO DA REGIÃO, em vésperas de levantar voo.

Pedro Pinela publicará regularmente crónicas da experiência, que tem um trajecto bem delineado: atravessar o Velho Continente (Europa) por Itália, Grécia e Turquia, planeando, através deste último país, entrar no continente asiático e, a partir daqui, prosseguir por Irão e Paquistão, até chegar à Índia. “Depois, o sonho pode cumprir-se completando o continente asiático em Xangai, na China”, confessa, lembrando que é deste ponto que prevê embarcar num novo voo com destino a Los Angeles, Estados Unidos da América. “Por fim, seguir-se-á a viagem ‘coast to coast’ norte-americana com o Oceano Atlântico a fechar os 360º em redor do globo e de volta a Portugal”, explica.

Licenciado em Ciências da Comunicação, na Universidade de Lisboa – ISCSP – há pouco mais de três meses, o jovem pinhalnovense aponta ao DIÁRIO DA REGIÃO um outro motivo que o fez decidir-se por este desafio. “A certeza de que seria insuportável mais um ano, rodeado de professores. Professores na sua formal concepção. Corpos docentes, programas e unidades curriculares, estabelecimentos de ensino – todos eles precisavam de me dar algum fôlego para os poder reencontrar”, desabafa. Além disso, concluída a licenciatura e debatendo-se com uma crise de respostas à pergunta: o que fazer agora?, diz ter assim encontrado a solução, “ironicamente”, numa outra ‘escola’ que já lhe tinha sido introduzida, a viagem.

Sedução por viajar desde tenra idade

As suas internacionalizações começaram aos 10 anos, mas foi aos 18, por ocasião das famosas viagens de finalistas, que se apercebeu que as suas ambições geográficas iam mais longe. Esteve 15 dias em InterRail pela Europa (Itália, Eslovénia, Hungria, República Checa, Polónia, Alemanha e França). Dois anos depois, esteve três meses em Londres, onde trabalhou durante o Verão. Volvido um ano, efectuou duas visitas à Bélgica. “Denominador comum a todas estas voltas? Todas elas pediam por novas idas”, confessa.

Agora, algumas vacinas e vistos internacionais depois, reconhece: “Não estou preparado nem tenho como estar, porque não sei o que me proponho a enfrentar. É uma ansiedade que me faz sentir corajoso.”

Diz ter nove meses para dar a volta ao Mundo, algum dinheiro, que sabe não chegar para uma extravagância que seja, e quer escrever acerca de temas como: a língua portuguesa sob a perspectiva estrangeira, noções de ‘dinheiro’ e histórias implícitas às suas formações, gastronomia, perspectivas da importância da natureza, condições laborais, diferenças de género, ditados populares, música pop, meteorologia, sexo e ordenamento do território. Para o efeito, conta realizar várias entrevistas. Assim, passará a ocupar uma coluna do DIÁRIO DA REGIÃO, semanalmente, que até já nome tem – Até.

7 comments

  1. Boa sorte Pedro! Bem vais precisar de dinheiro.. o que vale é que para lá da turquia o euro é valorizado…um pouco! Bom sonho! Bom retorno a casa!

  2. Querer é poder e determinação e a melhor companheira da vida! Muito respeito por este jovem e todo o sucesso do mundo

Deixe uma resposta