Marcelo, Costa, Meira e Amaro celebram 25 anos da Autoeuropa

Regional Últimas B

Presidente da República, primeiro-ministro e autarcas marcaram presença na fábrica de Palmela. Novo modelo automóvel faz acreditar em futuro risonho

 

 

A Autoeuropa, fábrica da Volkswagen em Palmela, celebrou esta sexta-feira os 25 anos do lançamento da primeira pedra, numa cerimónia que contou com a presença de uma grande comitiva de convidados, entre os quais o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro-ministro, António Costa, os ministros do Trabalho, Vieira da Silva, e da Economia, Caldeira Cabral, assim comos os autarcas de Setúbal, Maria das Dores Meira, e de Palmela, Álvaro Amaro.

Nos discursos dos chefes de Estado e de Governo, ficou bem patente a importância que o Estado português atribui à fábrica.

Marcelo Rebelo de Sousa deixou bem claro que a presença em simultâneo do Presidente da República e do primeiro-ministro “não é por acaso”, que teve o “significado politico” de mostrar a “gratidão do Estado português à Autoeuropa”.

António Costa acrescentou que os 25 anos da fábrica “demonstram a confiança no pais” por parte do grupo Volkswagen que escolheu Palmela “para ser o local de uma das fábricas mais competitivas e de melhores níveis de qualidade de todo o grupo”.

Tanto Presidente da República como primeiro-ministro elogiaram o exemplo da Autoeuropa, na produtividade, capacidade exportadora, peso na economia nacional e pelo modelo de relação laboral, baseado no diálogo entre trabalhadores e administração.

“A concertação [social] não se faz só ao nível macro, faz-se todos os dias nas empresas”, sublinhou Marcelo, considerando que a celebração dos 25 anos da Autoeuropa foi “um dia de alegria”.

Desde que começou a laborar, em 1991, a Autoeuropa já produziu 2.3 milhões de veículos partiram. Da linha de produção de Palmela saíram também 5.6 milhões de peças prensadas e ferramentas para o grupo Volkswagen. Com 3600 colaboradores, a Volkswagen Autoeuropa é o maior empregador no sector industrial e electrónico em Portugal e continua a ser o maior investimento directo estrangeiro no país.

 

A gaffe de António Costa

A cerimónia de aniversário da Autoeuropa ficou marcada também por uma gaffe do primeiro-ministro. “Aqui se produziu o Seat Marbelha…”, disse António Costa quando discursava para as centenas de convidados. Mas o líder do Governo rapidamente corrigiu para “…Alhambra”, e poliu a rectificação com um “o Marbelha é bem mais pequenino”.

 

Deixe uma resposta