Garcia de Orta vai ter novo edifício para receber mais de cem camas

Local B Regional C

Adalberto Campos Fernandes revelou ainda que a ampliação do hospital de Almada vai coincidir com a abertura da nova unidade do Seixal, já em 2017

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, anunciou na sexta-feira, 25 de Novembro, a ampliação do Hospital Garcia de Orta, em Almada, com a construção de um novo edifício e a instalação de mais uma centena de camas para doentes agudos.

O novo edifício, com cerca de 6 000 metros quadrados, vai albergar vários serviços, libertando espaço que permitirá aumentar a zona de internamento e a instalação de mais 100 camas.

“Há muito tempo que o planeamento e a intervenção, ao nível estratégico na península de Setúbal, estavam muito condicionados. Está na altura de enquadrarmos a relação do Hospital Garcia de Orta com um pólo hospitalar de características especiais no Seixal” disse o ministro, adiantando que a ampliação do Garcia de Orta vai coincidir com a abertura no novo Hospital do Seixal, prevista para o próximo ano de 2017.

“Naturalmente que haverá uma coordenação e potenciação da resposta e há aspectos, de natureza adaptativa, que há algum tempo o Hospital Garcia de Orta tem identificado, e que condicionam muito a sua resposta, nomeadamente na área do ambulatório, que nós procuraremos que sejam coincidentes”, disse o ministro, que falava aos jornalistas depois de presidir à cerimónia de abertura do 1.º Simpósio de Hospitalização Domiciliária, na Costa de Caparica.

Segundo Adalberto Campo Fernandes, o objectivo é ter os serviços de saúde da região com capacidade de resposta, “para que nenhum doente que resida no distrito de Setúbal tenha de ser deslocado para Lisboa, a não ser por razões de estrita referenciação clínica indicativa, e não porque o Hospital Garcia de Orta não consegue responder”.

“Prenda de Natal”

Satisfeito com as boas notícias dos últimos dias, designadamente pelos prémios atribuídos ao Hospital Garcia de Orta, pela Optimização do Internamento e pela Unidade de Hospitalização Domiciliária, pioneira em Portugal, o presidente do Conselho de Administração do Garcia de Orta, Daniel Ferro, afirmou-se, naturalmente, satisfeito com a “prenda de Natal” do ministro da Saúde.

“Há mais de dez anos que o Hospital Garcia de Orta aguarda a sua ampliação para ter mais 100 camas para doentes agudos. O que vai ser construído é um novo edifício que vai albergar estruturas que estão a funcionar no espaço onde vamos instalar essas 100 camas”, disse Daniel Ferro.

“Este novo edifício, com cerca de 6 000 metros quadrados e com dois pisos de estacionamento subterrâneo, vai ser construído num dos actuais parques de estacionamento, à entrada do hospital, e vai albergar hospitais de dia, cirurgia de ambulatório e gabinetes de consulta”, acrescentou o administrador do Hospital Garcia de Orta.

Na sessão de abertura do 1.º Simpósio de Hospitalização Domiciliária participaram também os presidentes das Câmaras Municipais de Almada, Joaquim Judas, e do Seixal, Joaquim Santos, que, embora referindo algumas carências que ainda existem na área da saúde, reconheceram o esforço do actual Governo para melhorar a prestação de cuidados de saúde às populações dos dois concelhos.

Deixe uma resposta