Lisnave na lista dos cinco maiores estaleiros do mundo

Empresas C

Mantém uma aposta forte na exportação, com os valores a crescer ano após ano

 

A maioria dos indicadores económicos apresenta uma evolução positiva, operando em contraciclo face à conjuntura actual.

Fundada em 1961, a Lisnave – Estaleiros Navais, em Setúbal encontra-se no 19º lugar no ranking das 500 Maiores Empresas do Distrito de Setúbal, apresentando-se como uma referência no mundo da manutenção e reparação naval com créditos plenamente comprovados, a nível internacional. Nesse âmbito, é considerada a herdeira mais representativa da tradicional indústria naval portuguesa, responsável pela construção das primeiras redes económicas globais, nos séculos XV e XVI na época dos Descobrimentos.

Contudo, a sua origem remonta a 1937 quando o antigo grupo CUF – Companhia União Fabril obteve a exploração do pequeno estaleiro da Rocha do Conde de Óbidos. Com a intenção de ampliar os seus interesses no sector marítimo, foi desenhado o projecto de um grande estaleiro de dimensão internacional. Ainda que os primeiros planos tenham ficado condicionados pelas necessidades específicas da frota mercante nacional, rapidamente a ideia de negócio evoluiu definitivamente para a vertente internacional. De acordo com o Jornal de Negócios, em Junho deste ano, a Lisnave passou a integrar a lista dos cinco maiores estaleiros de reparação naval do mundo. O ano de 2015 foi particularmente favorável para a empresa, com a entrada de 107 navios para reparação e manutenção.

No que concerne ao ranking de 2015, a empresa registou uma redução significativa do número de empregados (de 291, em 2014 para 270, em 2015), que se reflectiu numa variação negativa de 7,22%. Situação inversa, no caso do volume de negócio com 85 668 mil milhões de euros em 2014 para 114 641 mil milhões em 2015, manifestando-se numa variação deste indicador na ordem dos 33,82%. Relativamente ao resultado líquido, os números voltam a um cenário negativo (de 6 476 mil milhões de euros em 2014 para menos 13 611 mil milhões em 2015). No conjunto, uma variação negativa de 110,18%. Procurando manter intacta a sua dinâmica internacional, os valores de exportação mantêm-se em alta: 78 710 mil milhões de euros em 2014 para 101 317 mil milhões em 2015, representando uma variação positiva da taxa de exportação de 88,38%.

Deixe uma resposta