José Couceiro: «Não preparo a equipa a pensar no pontinho»

Desporto

O treinador do Vitória, José Couceiro, acredita que a sua equipa pode amanhã, a partir das 18h15, surpreender o “favorito” Sporting em partida da 12.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol. Apesar de ter quatro baixas na equipa, o técnico promete uma equipa ambiciosa e com os olhos na baliza adversária.

 

O que espera do jogo de amanhã com o Sporting?

Espero um jogo difícil. O Sporting é uma equipa mais poderosa e forte. Na jornada seguinte tem o dérbi com o Benfica, 1.º classificado, e vai querer encurtar a distância que os separa. Este jogo é, por isso, mais importante ainda. Vamos fazer o nosso jogo e tentar fazer um resultado positivo.

É o primeiro de três jogos que o Vitória vai fazer com o Sporting no espaço de um mês. Vai gerir a equipa?

Teria que gerir a equipa de qualquer forma. No espaço de um mês temos jogos de quatro em quatro dias. Nunca é bom defrontar equipas tão fortes, mas sabíamos que poderia acontecer quando chegamos a esta fase das competições em que estamos envolvidos [campeonato, Taça de Portugal e Taça da Liga].

Já empatou com o Benfica e FC Porto. É esse o objetivo agora?

Não fomos só nós que tivemos resultados positivos com as equipas grandes. O Tondela, que ganhou na jornada anterior ao V. Guimarães, 5.º classificado, empatou com o Sporting e FC Porto. Não é um exclusivo nosso. Sabemos que temos um potencial diferente do Sporting e que não contamos com quatro jogadores que têm sido utilizados nos últimos jogos, mas não preparo a equipa a pensar no pontinho. A jogar dessa forma as possibilidades de perder são muito grandes.

Os empates obtidos com os outros grandes (Benfica e FC Porto) motivam mais?

Os resultados foram importantes mas só nos deram dois pontos. Trocava esses dois resultados por uma vitória porque nos daria mais um ponto. Esses jogos são passado e não dão motivação nenhuma a mais. Jogar contra o Sporting já é motivante.

Vai defrontar o Sporting mais forte desta época?

Talvez. É um Sporting mais estável que tem a sua estrutura base mais definida. Vamos apanhar um Sporting muito forte, para nós sê-lo-ia sempre em qualquer altura. Tentaremos contrariar esse favoritismo natural do adversário.

Acredita que o Sporting vai fazer uma gestão da equipa tendo em conta os compromissos que tem pela frente?

Lembro que entre 20 de Novembro e 21 de Dezembro temos oito jogos. Algumas vezes fazem-se as contas só para os grandes, se o fizerem para o Vitória verão que num mês temos oito jogos. É bom para nós porque estamos nas competições todas. Não acredito que o Sporting faça poupanças e não vai pensar nos jogos seguintes, tal como nós. O Sporting vai entrar muito forte e querer resolver o jogo cedo. Temos a nossa estratégia para contrariar isso. Vamos tentar marcar golo, se não o fizermos as hipóteses de sairmos de Alvalade com resultado mais positivo são menores.

É uma dor de cabeça encontrar soluções para colmatar as quatro baixas que tem na equipa (André Geraldes, Nuno Pinto, Fábio Pacheco e Ryan Gauld)?

Temos um modelo de jogo definido e quando se perdem jogadores com mais utilização na equipa é normal que não seja uma situação simples. Temos soluções e já estão encontradas.

Vai ter uma atenção a Gelson Martins?

O Sporting tem de ser contrariado pelo todo. O Gelson tem estado muito bem e tem sido desequilibrador, mas o Sporting é muito mais do que ele. Têm um modelo definido, são muito pressionantes em Alvalade e têm muita qualidade. Temos muitas coisas com que nos preocuparmos.

Como viu o facto de Fernando Santos estar entre os três nomeados para treinador do ano?

É fantástico um treinador português estar no top três. Parabéns ao Fernando Santos. Para Portugal é muito bom. Significa que os treinadores portugueses têm qualidade.

Deixe uma resposta