Adega de Pegões entre as 100 maiores do distrito

Empresas C

A laborar desde 1958, a Adega de Pegões tem vindo a afirmar-se como uma empresa de referência nacional e internacional

 

A Cooperativa Agrícola Santo Isidro de Pegões, no Montijo ocupa a 99º posição do ranking das 500 Maiores Empresas do Distrito de Setúbal, sendo a principal referência na região e no país, no sector vinícola. Ao longo dos anos, tem aumentado a sua capacidade de facturação, exportação e prestígio, somando vários prémios nacionais e internacionais.

Foi o grande proprietário rural e industrial de cerveja José Rovisco Pais que doou as suas herdades de Pegões aos Hospitais Civis de Lisboa. Nesses terrenos, foi executado o maior projecto de colonização interna com a fixação de centenas de casas agrícolas e a plantação de 830 hectares de vinha. Deste modo, a Cooperativa Agrícola de Pegões existe desde 1958, tendo beneficiado de avultados apoios financeiros e tecnológicos do Estado. Nos últimos 15 anos, a cooperativa levou a cabo uma estratégia de modernização dos seus sistemas de produção e estabilização financeira, com o objectivo de melhorar a qualidade dos vinhos da marca.

Em termos de ranking, a Cooperativa Agrícola de Pegões está na 99º posição com 56 empregados, em 2015. O volume de negócio cresceu 14,40% (de 12 050 mil milhões de euros em 2014 para 13 785 em 2015). Os valores de exportação referentes a 2014 seguem a mesma tendência com 2 261 mil milhões de euros. Actualmente, a Adega Cooperativa de Pegões está representada em quatro continentes: América do Norte (Canadá e Estados-Unidos), América do Sul (Brasil), Europa (Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Holanda, Inglaterra, Irlanda, Luxemburgo, Lituânia, Polónia, Sérvia, Suécia, Suíça, Letónia e Rússia), África (Angola, Cabo Verde, Congo, Moçambique e São Tomé e Príncipe) e Ásia (China, Coreia do Sul, Japão, Índia, Hong Kong, Macau e Filipinas).

A Adega de Pegões, situada no sul do país é uma das adegas portuguesas mais premiadas da última década, tendo conquistado mais de 500 prémios em todo o mundo. Foi a empresa nacional que mais se destacou no Portugal Wine Trophy 2016, na Alemanha, no Selezione del Sindaco 2016, em Itália e no Concurso Uva de Ouro, em Portugal, onde obteve 21 medalhas de ouro.

Em Junho deste ano, o vinho Adega de Pegões Moscatel Roxo DO Setúbal foi eleito o melhor moscatel do mundo na famosa competição francesa, Best Muscat du Monde 2016. A juntar a este galardão internacional, a região de Setúbal obteve ainda mais dois no “top 10”. Em 5º lugar ficou o Moscatel Roxo da Casa Ermelinda Freitas e em 10º, o Moscatel Roxo Sivipa. Este concurso realiza-se todos os anos e já conta com 16 edições. Além de elaborar o “top” anual dos dez melhores moscatéis do mundo, premeia os restantes com medalhas de ouro e prata. Em 2011, a Reserva de 2016 da Venâncio da Costa Lima já tinha ganho o prémio de melhor moscatel, mas foi a primeira vez que um Moscatel Roxo venceu o troféu.

Deixe uma resposta