Semanas da Ciência e Tecnologia do IPS já atraíram mais de 10 mil jovens

Local B Regional B Sociedade B

Mais de 700 estudantes de escolas secundárias e profissionais da região e do sul do país participaram na 14ª edição da Semana da Ciência e Tecnologia, entre 21 e 25 de Novembro. Componente prática dos cursos é muito procurada pelos alunos

 

Tiago e Rui foram dois dos alunos do curso de Manutenção Industrial da Escola Profissional do Montijo que participaram no circuito de Mecânica, tendo oportunidade de assistir a experiências em várias oficinas e laboratórios da Escola Superior de Tecnologia de Setúbal do Instituto Politécnico de Setúbal. Quando chegaram ao Espaço Interactivo, no final da manhã de visita, as expectativas haviam sido cumpridas.

“Até agora estou a gostar da visita, está a corresponder às expectativas. Já fui aos laboratórios com máquinas de CNC e às oficinas”, conta Tiago Teixeira, 19 anos, num aglomerado de alunos entusiasmados por participar nas experiências práticas preparadas pelos professores e alunos dos vários cursos daquela escola.

A componente prática da aprendizagem é muito procurada pelos alunos, “por isso é que eles estão num curso profissional”, explica Dora Silva, docente de Física e Química e directora daquela turma. “Mostrar-lhes o que podem vir a fazer, muito na vertente prática, é sempre uma mais-valia”, considera a professora da Escola Profissional do Montijo.

Rui Silva, 17 anos, ao terminar o circuito no Espaço Interactivo, revela que também gostou do que viu. “Já me tinham dado boas referências dos cursos deste politécnico, por isso acho que esta escola pode ser boa para mim. Por acaso estava a pensar candidatar-me a um curso de nível V de Manutenção Industrial”, diz.

A ideia é que os alunos continuem os estudos, daí que “o contacto frequente” com a oferta do ensino superior seja “muito importante. Se os alunos não tiverem ideia do que podem fazer a seguir, ficam pelo mínimo”, diz a docente Dora Silva.

Proporcionar experiências práticas nas mais diversas áreas da Ciência e Tecnologia – da electrotécnica à electrónica, passando pela informática, robótica, mecânica, ambiente e biomédica –, e orientar os alunos do ensino secundário e profissional nas escolhas que podem vir a fazer foram os principais objectivos da Semana da Ciência e Tecnologia organizada pelo IPS.

“Aqui os alunos conseguem visualizar na prática aquilo que será a actividade de um engenheiro, por exemplo, e conhecer o que poderão encontrar se vierem estudar para o Politécnico de Setúbal enquanto estudantes dos Cursos Técnicos Superiores Profissional ou de licenciatura”, diz Pedro Dominguinhos, presidente do Instituto Politécnico de Setúbal.

E se é certo que os jovens de hoje não são os mesmos de há vinte ou dez anos, por já estarem “mais expostos a este tipo de experiências”, o esforço criativo do instituto na organização da 14ª edição da Semana da Ciência e Tecnologia teve de ser maior: “Tivemos de ser imaginativos para que os circuitos que criámos vão ao encontro das expectativas deles”.

 

14 anos a divulgar a Ciência e Tecnologia

A Semana da Ciência e Tecnologia é uma iniciativa anual que o Instituto Politécnico de Setúbal organiza há já 14 anos consecutivos, no âmbito do Programa Ciência Viva da Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica.

Na edição deste ano participaram mais de 700 estudantes de 14 escolas e dois centros de formação, o que a somar aos 9.590 participantes envolvidos até à 13ª edição perfaz um total de mais de 10 mil alunos, vindos de escolas secundárias e profissionais da região.

Na edição do próximo ano poderão vir a participar várias empresas. “Queremos promover uma maior interacção com as empresas nesta causa que é atrair estudantes para estas áreas da Ciência e Tecnologia”, mostrando-lhes “a relevância da ciência, da tecnologia e da engenharia no dia-a-dia”, diz o presidente do Politécnico de Setúbal, Pedro Dominguinhos.

A iniciativa assinalou também, na quinta-feira, o Dia Nacional da Cultura Científica, celebrado em Portugal a 24 de Novembro, desde 1997.

 

Investimento de cerca de 1 milhão de euros para novos laboratórios

Cerca de um milhão de euros é quanto o Instituto Politécnico de Setúbal deverá receber, depois de ter visto aprovada recentemente uma candidatura para “reequipar e criar novos laboratórios no IPS, por um lado com sistema informático e por outro, também, com laboratórios específicos em determinadas áreas científicas”, revelou Pedro Dominguinhos ao DIÁRIO DA REGIÃO.

O investimento vai permitir “outro nível de interacção nos laboratórios, uma vez que em muitos casos estamos a falar de laboratórios semelhantes àqueles que as empresas usam hoje em dia. Esta aposta é fundamental para ter um ensino mais baseado na prática e próximo das empresas”, explicou o presidente do IPS.

Deixe uma resposta