Incubadora de empresas vai nascer na antiga escola básica de Santana

Regional

Criação de centro de apoio visa incentivar o surgimento de novas indústrias criativas e inovadoras e estimular o empreendedorismo no concelho

A antiga escola básica de Santana vai dar lugar ao Centro de Apoio à Incubação de Empresas de Sesimbra (CAIES), que a Câmara Municipal prevê que possa entrar em funcionamento nos primeiros meses de 2017.

“Incentivar o surgimento de novas indústrias criativas e inovadoras e estimular o empreendedorismo no concelho de Sesimbra são os objectivos centrais do CAIES, que vai nascer na antiga escola básica de Santana, propriedade do município, desactivada há dois anos, altura em que entrou em funcionamento a Escola Básica de Sampaio”, explica a autarquia.

O novo equipamento será composto por “seis gabinetes individuais, uma incubadora criativa, sala de formação com capacidade para 40 formandos, sala de reuniões com capacidade para oito pessoas, cozinha e horta experimental para apoio a formações, recinto destinado a promoção de eventos, estacionamento e zona de lazer exterior com rede Wi-Fi”.

De acordo com o município, o valor dos espaços “é bastante reduzido, comparativamente com um espaço comercial ou industrial”, factor de “importante incentivo” para os empresários.

Três tipos e outra de aluguer

No CAIES, revela a autarquia, serão disponibilizados três tipos de incubadora: “A incubadora física, que consiste num gabinete equipado com secretária, cadeira, móvel, painel de parede e dístico identificador na porta; a incubadora criativa, cuja instalação de equipamentos e decoração do espaço ficará a cargo dos utilizadores; a cozinha, que funcionará num edifício anexo, onde anteriormente se localizava o refeitório da escola, e que estará equipada com bancadas em inox, máquina de lavar loiça e termoacumulador.”

Além disso, o CAIES disponibilizará também uma incubadora de aluguer “diário, semanal ou mensal”, que terá um período de ocupação máximo de três meses. “As salas de formação e reuniões poderão também ser alugadas por períodos curtos (de uma hora até um dia). Os preços variam consoante o período e se se trata de fim-de-semana ou semana.”

Estes espaços estarão disponíveis para empresas do concelho “formalmente constituídas há menos de dois anos, ou que estejam em processo de constituição legal”. A prioridade, no entanto, será dada “a projectos inovadores, pequenos negócios que estejam a dar os primeiros passos, jovens qualificados e empresas das áreas da inovação, turismo, design, ambiente, arquitectura, tecnologias e artes”.

No edifício do CAIES estarão instalados o Gabinete de Apoio ao Empresário e os Gabinetes de Apoio às Pescas e Ruralidade da Câmara Municipal, serviços que estão directamente ligados ao apoio aos empresários locais dos vários ramos de actividade. Para já, “decorrem obras para adaptação dos edifícios e do espaço envolvente” à referida função, estando já definida a imagem gráfica.

A autarquia apresentou também uma candidatura ao Portugal 2020 que abrange a vertente formativa deste novo serviço. Prevê-se que o equipamento possa começar a funcionar nos primeiros meses do próximo ano.

Avaliação de candidaturas

Os interessados poderão apresentar candidaturas sempre que existam gabinetes disponíveis. “As propostas serão remetidas à Câmara Municipal de Sesimbra, entidade gestora, que as avaliará ao abrigo das presentes normas e as submeterá a um júri constituído pelo presidente da autarquia, o director do departamento financeiro e um técnico do Gabinete de Economia Local, que analisarão o documento com base numa tabela previamente definida”, indica a autarquia. O proponente passará ainda “por uma entrevista presencial na qual terá oportunidade de apresentar o projecto”. A avaliação será feita “no prazo máximo de 30 dias” a contar da data da realização da entrevista.

As empresas que forem aprovadas receberão “um título de ocupação do espaço, mediante o pagamento do valor indicado na tabela do Centro”, que será actualizada anualmente pela Câmara. “A partir desse momento, terão pleno direito a utilizarem o gabinete que lhes foi atribuído e todos os apoios previstos, como domicílio fiscal e postal, acesso às instalações no horário de funcionamento, acesso à Internet, rede eléctrica e sanitários, apoio administrativo e à promoção da empresa nos meios disponibilizados pela autarquia”, salienta o município.

O CAIES funcionará semanalmente das 9 às 17h30 horas. “Fora deste horário, assim como aos fins-de-semana e feriados, a entrada pode ser feita através de código de acesso disponibilizado ao empresário”, conclui a autarquia.

Deixe uma resposta